sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Associação Caso do Caminho

Convivência com idosos muda a vida de universitários
Alunos descobrem na solidariedade uma nova forma de reflexão e formação

Por Alexandre Lourenção

Há pouco mais de um ano, um grupo de estudantes do Univem iniciou um trabalho de ação social em Marília com o intuito de conseguir nota para fechar uma disciplina do bimestre. A partir daí, surgiu a idéia de alguns universitários do curso de RH (Recursos Humanos) de realizar um trabalho voluntário, o que foi aprovado pelo coordenador do curso, o professor Gustavo Arruda, desde que fosse feito uma ação diferenciada e que tivesse um grande valor social. Foi escolhida então a campanha do agasalho e estipulada uma meta de arrecadação. Em consulta a alguns membros da sociedade, a Associação Casa do Caminho foi indicada para as doações porque apresentava grandes necessidades. Para a surpresa de todos naquele momento, a meta foi superada em três vezes.
Segundo a aluna Cristiane Sanches, uma das organizadoras das campanhas, o trabalho foi um sucesso porque oitenta por cento dos alunos da classe colaborou ou com material ou com dinheiro. Ela salienta que todo o valor e material doados foram relacionados e feito uma prestação de contas a todos os envolvidos no projeto.
Cristiane comenta que no início o grupo chegou tímido. A entrega era feita e pronto. Mas com o tempo, a história foi mudando. Ela e alguns alunos sentiram que ainda faltava “um algo a mais” a oferecer e começaram a passar mais tempo com os idosos, a conversar, servir e interagir com os moradores do abrigo. Nessa convivência, o grupo percebeu que o “abandono emocional” era muito doloroso para os abrigados, pois sentem muita saudade da família, dos filhos, netos e até dos animais de estimação que já tiveram.
Sensibilizada, Cristiane relata a amizade que fez com o senhor “A” (nome preservado por direito familiar) que era pai de um renomado médico da sociedade mariliense. O sr. “A” foi encaminhado ao abrigo depois de sofrer um acidente domiciliar o qual teve ferimentos leves. O idoso chegou ao abrigo com a promessa de ficar apenas trinta dias, porque o filho teria uma viagem ao exterior. Segundo a estudante, a promessa acabou sendo estendida até o dia do seu falecimento, em Julho deste ano. Cristiane conta que esta história a deixou muito triste porque o sr. “A” era como um membro da família dela, pois a moça, que já tem os avós falecidos, sofreu a perda do pai ainda criança. “Nunca vou esquecer o dia que ofereci lanche ao sr. “A”. Eu tinha feito um bolo de cenoura e ele se deliciou tanto com aquilo que parecia uma criança, de tão feliz... Os idosos me ensinaram uma nova forma de amar”, desabafa.
omovidos com as histórias, os universitários passaram a organizar novas visitas ao abrigo mas de uma maneira bem diferente, agora com muita festa e alegria para os idosos. Conseguiram até o apoio de um violeiro e dois sanfoneiros como voluntários.
O resultado foi surpreendente e emocionante. Para Elaine Falcão, também aluna do Univem, ver a reação dos idosos ao ouvir as músicas, dançar ou simplesmente expressar um sorriso cheio de alegria no rosto, é muito gratificante. A estudante lamenta que muitos preferem não participar das atividades com os internos porque se julgam sentimentais demais ou que não querem ver tristeza mas, na opinião dela, a experiência que se adquire na convivência com os moradores do abrigo vale muito para refletir sobre a vida de cada um em particular. E isso colabora de uma forma excepcional para uma evolução espiritual.
Para o reitor do Univem, Luis Carlos de Macedo Soares, a atitude dos alunos é louvável e atinge os princípios da Universidade, que é uma formação humanista, científica e tecnológica, com visão reflexiva e crítica na capacitação profissional.
“Tudo para se criar uma sociedade qualitativamente melhor e socialmente justa”, conclui.

Histórico da Casa do Caminho

A Associação Casa do Caminho é uma entidade sem fins econômicos e presta assistência integral a pessoa idosa com idade igual ou superior a 60 anos, conforme o Estatuto. O Lar está localizado na região sul de Marília e foi constituído em Janeiro de 1982. Atualmente abriga 45 idosos de ambos os sexos e 37 destes necessitam de auxílio ou equipamentos especiais para as atividades cotidianas.
O prédio possui apartamentos, ambulatório, cozinhas e refeitório, sala de televisão, salão para fisioterapia, templo, salão do bazar da pechincha, sala para artesanatos, lavanderia e um escritório de administração.
São oferecidas cinco refeições diárias e o abrigo conta com uma equipe de vinte funcionários para atender todas as necessidades dos moradores. Existe um trabalho de estagiários do curso de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Unesp de Marília que tem proporcionado grandes resultados para os idosos, desde uma melhor coordenação motora até a autonomia nas atividades diárias.
A Casa do Caminho tem parcerias com o Univem, Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social em convênio com a Prefeitura Municipal de Marília e da União. Mesmo assim, a receita do Lar é deficitária, razão pela qual a entidade recorre a solidariedade da população com diversas doações como alimentos, remédios, luvas, roupas, eletrodomésticos, móveis e principalmente, fraudas geriátricas.
Para os interessados em colaborar com a Associação Casa do Caminho, o endereço é Rua Benedito Mendes Faria, 43, vila Hípica, zona Sul. O telefone é o 3417-4758 e o e-mail : casadocaminho@flash.tv.br .

Nenhum comentário:

Postar um comentário